Unipaz São Paulo

UNIPAZ SÃO PAULO

Pesquisar
Close this search box.

Ano de nos revelarmos Samurais da Paz

A arte de viver a vida consiste
em evoluir do amor ao poder
para o poder do amor.
Pierre Weil

Um ano novo se inicia e estamos novamente numa fração de tempo.

E se aproveitarmos a sabedoria do recomeço para escolher inspirar ações pacíficas?

Vivemos tempos em que a violência ganha inúmeras faces em suas mais diversas formas de expressão. A paz é urgente, porém, a sensação de que não podemos fazer nada para transformar esse cenário pode ser imobilizante.  É aqui que entra o nosso convite. E, se, escolhermos experimentar fazer micromovimentos em direção à Paz?

Pierre Weil dizia que a “vida é uma dança”. Os micromovimentos são como os passos que inspiram novos passos, e de passo em passo, compomos uma dança.  Ainda que, num primeiro olhar, esses passos pareçam incertos ou imperfeitos, o convite é manter-se focado no aqui e agora, desapegando de qualquer resultado futuro. Afinal, sabemos que um novo passo pode mudar a direção de uma jornada, de um relacionamento, de uma convivência na dança da vida

Será que é romantismo considerar que micromovimentos podem inspirar a Paz?

Pesquisas sobre a natureza humana defendem a ideia de que as ações de cuidado ativam o sistema dopaminérgico, o chamado sistema de recompensa (geradores de prazer), um circuito neuronal no cérebro que influencia diretamente as nossas emoções.

Se pararmos para observar ao nosso redor, perceberemos que toda vez que executamos um ato que promove o bem, um colega executa outro. E com isso  vamos criando ambientes de bem-estar construídos por atos de cuidado repletos  de bondade, generosidade, amor e afeto.  Muitas vezes,  pequenos atos vão contagiando as pessoas em diversas partes do planeta, como os movimentos Gentileza gera Gentileza, a Corrente do Bem e muitos outros.

Mas quais micromovimentos podemos fazer para promover a paz?

Os micromovimentos em direção a paz são pequenos atos ou comportamentos que podem parecer irrelevantes num primeiro momento, mas  que afetam positivamente as inter-relações. Uma das possibilidades é escolher, conscientemente, agir com foco nas três formas de interação que orientam nossa convivência cotidiana: a relação consigo mesmo (autocuidado), a relação com o outro (cuidado com o outro) e a relação com o planeta (cuidado com o planeta).

Micromovimentos de Autocuidado:
 
1. Pause. Os momentos de pausa são fundamentais para o nosso descanso.

2. Caminhe. Apoia a revitalização do nosso corpo físico.

3. Medite. Esvazia a mente, isso ajuda a reduzir as tensões.

4. Respire. Alivia a ansiedade e ações impulsivas.

5. Palavras. Conscientiza sobre o poder da linguagem pacífica.

6. Aprenda a dizer “não”. Evita a sobrecarga de tarefas, respeitando seus limites.

Micromovimentos de Cuidado com o outro:
 
1. Aprecie. Celebra as diferenças e gera relações saudáveis.

2. Dialogue. Promove espaços de compreensão e de novos pontos de vistas.

3. Conheça histórias de vida. Amplia o respeito e a admiração.

4.  Agradeça. Demonstra que a ação do outro é importante.

5. Reconheça. Apoia a construção da confiança.

 6. Cumprimente. Valoriza o outro.

Micromovimentos de Cuidado com o planeta:

1. Preserve. Plante árvores, faça um jardim.

2. Reutilize. Incentiva o consumo consciente.

3. Simplifique. Diminui a produção de lixo.

4. Reduze. Inspira o uso da água e energia elétrica com moderação.

5. Incentive. Apoia o pequeno produtor e as caronas solidárias.

6. Cuide. Contribua com a limpeza dos espaços, das ruas, do planeta.

Criamos o tempo todo histórias, e são elas que compõem a nossa existência. Ainda que seja difícil enxergar o caminho à frente ou imaginar o que a vida pedirá de nós, podemos confiar que temos os recursos necessários para construir o mundo que aspiramos.

Um Samurai da Paz é aquele que se coloca a “serviço da construção da cultura de paz”. Esse título foi concedido ao Pierre Weil pelo seu amor e dedicação à causa da Paz.

Nesse ano em que comemoramos o seu centenário de nascimento, podemos nos  inspirar em seu legado e assumir o protagonismo dos nossos micromovimentos no caminho da paz!

Vamos juntos inspirar um mundo mais pacífico?

Lenita Fujiwara é redatora, reikiana, aprendiz de pós-graduação em Psicologia Transpessoal e membro da equipe de Comunicação da Unipaz SP, além de practitioner de Barras de Access e terapeuta Alquímica Floral.

Nelma da Silva Sá é Facilitadora, Educadora, Pedagoga e Administradora de empresas. Coach de Processo de Transição Profissional. Especialista em Dinâmica Organizacional, Gestão e Ambiente de Trabalho. Pós-graduada em Transdisciplinaridade e Desenvolvimento Integral do Ser Humano pela Universidade Internacional da Paz. Experiência em Organizações Privadas com foco em implantação de Projetos e Desenvolvimento de Equipes e Lideranças. Cofundadora, Presidente e Coordenadora Pedagógica da Unipaz São Paulo. Facilitadora dos Programas: Eneagrama, Autogestão, Educação Ambiental e A Arte de Viver a Vida de Pierre Weil.



plugins premium WordPress